Por que não como soja?

PORTALgeralsoja-777x437

A primeira pergunta, quando eu falo que sou vegana, em relação a alimentação é se eu como soja. Mas e a proteína você tira da soja né?

Pensei que essa história da soja e da proteína já tivesse sido vencida, mas eis que não.

Quando me tornei vegana o que eu mais comia era soja e todos seus subprodutos, mas cada ano que passava e que eu adentrava mais a fundo na causa e repensava minha existência neste planeta, mais coisas eu ia me desapegando e um deles foi a soja….

Eu não como mais soja e posso te listar trilhões de motivos pelos quais não como mais, mas vou me restringir aos mais básicos…

Baixa Grande do Ribeiro/PI 14/03/2006 - 13:00 H - ESPECIAL / DOMINICAL / SOJA / MARANHAO / PIAUI - ECONOMIA OE - Aviao agricola pulverizando plantacao de soja com veneno para pragas, em fazenda proximo da Cidade de Baixa Grande do Ribeiro no sul do Estado
SOJA 21 Baixa Grande do Ribeiro/PI 14/03/2006 – 13:00 H – ESPECIAL / DOMINICAL / SOJA / MARANHAO / PIAUI – ECONOMIA OE – Aviao agricola pulverizando plantacao de soja com veneno para pragas, em fazenda proximo da Cidade de Baixa Grande do Ribeiro no sul do Estado do Piaui. FOTO:MARCIO FERNANDES/AE.

 

A soja vem da ásia central, mas a especificamente da China. Os propagadores de seus benefícios alegam que ao longo de milênios ela foi muito usada o que comprovam os seus esses tais benefícios. Meia verdade. Inicialmente, ela era utilizada em regime de rotação de culturas para fixar nitrogênio no solo. Por muito, muito tempo não se considerava a soja como algo adequado para comer, até que por escassez de alimentos (muita gente, pouca comida) os orientais desenvolveram a fermentação da soja e assim criaram surgiu o shoyu, o tamari, o natô, o missô e o tempê que eram e são consumidos como condimentos em doses muito pequenas e sem conservantes, espessantes e realçadores de sabor como o glutamato de monossódico.

No Japão o consumo de soja é de 10 gramas por dia.

Inicialmente até os anos 20 a soja era utilizada como fonte de matéria prima industrial, seu óleo era utilizado para tintas. Depois como ração para animais e logo depois como a melhor fonte de proteína para humanos.

Porém o que ninguém disse que a soja contém uma série de substâncias que podem ser prejudiciais a saúde – uma vez dei uma oficina a um grupo de mãe com filhos autista e um dos primeiros alimentos que retiraram dos seus filhos foi a soja e seus derivados- os chamados antinutrientes. Em algumas sementes é possível reduzir esse nível deixando-as de molho por horas, com a soja não.

Como é feito o leite de soja industrializado?

Deixa-se de molho os grãos em uma solução alcalina*, de modo a neutralizar o máximo que der os inibidores da tripsina. Depois essa pasta passa por um aquecimento a mais de 100 graus, sob pressão. Esse processo neutraliza grande parte dos antinutrientes, mas danifica a estrutura da proteína, tornando-as de difícil digestão.

E a proteína de soja?

Essa mesmo que substitui tudo na vida de um vegetariano recém iniciado. Vamos ao processo?

Primeiro retiramos da soja moída o óleo e seu carboidrato usando solventes químicos (derivados do petróleo) e alta temperatura. Depois misturamos uma solução alcalina separando as fibras. Logo submetemos a um processo de precipitação e separação utilizando um banho ácido. Por fim passa pelo processo de neutralização em uma solução alcalina. Neste processo todos os nutrientes já se quer existem mais o que restam são os inibidores da tripsina firmes e fortes.

“Proteína vegetal texturizada, ou PVT, a famosa “carne de soja” não é nada mais do que proteína isolada de soja que foi compactada através de um processo industrial de elevada pressão e temperatura. Tão indigesta quanto o isolado de proteína de soja, se não mais, porque esta é muitas vezes adicionada de corante caramelo, substância reconhecidamente cancerígena, e o famigerado realçador de sabor glutamato monossódico, um neurotóxico comum na indústria da comida industrializada – pois é um viciante das papilas gustativas que consegue transformar até mesmo um pedaço de isopor insalubre em algo que é “impossível comer um só”.”

Atualmente, quase totalidade da soja é transgênica- geneticamente modificadas para resistiram a fortes agrotóxicos, que matam todas as outras formas de vida (inclusive nós) menos a soja.

No Brasil 70% da soja é exportada para alimentar animais. Áreas enormes de matas estão sendo desmatadas para plantação de monocultura e para agropecuária.

A industria da soja é tão grande e poderosa, quanto a industria dos lácteos e das carnes que nos fazem acreditar que (carne, leite e soja) é bom pra saúde.

  • Ah, mas a porcentagem que um vegano come de soja é muito pequena comparada o que se produz pra agropecuária. É bem verdade, mas consome e não exime a responsabilidade pelo crescimento do mercado e por todo quadro social, alimentar e político, sinto dizer.

Fonte de proteína existe uma infinidade. Entenda o que é proteína primeiro, descubra o que você tá comendo, como está comendo e qual é seu papel nesta nova forma de se alimentar, de viver, de existir neste planeta, na mãe terrena.

Mais informações: http://blog.puravida.com.br/o-mito-da-soja-como-alimento-saudavel/ e inúmeros outros artigos na internet.

*solução alcalina = é a base de n-hexano, solvente derivado do petróleo. Ele reduz a concentração de um aminoácido importante chamado, cistina e aumenta a propensão ao aparecimento de células cancerígenas.

 

1 comentário Adicione o seu

  1. Karla disse:

    Digo que não como por razões políticas, pois estão acabando com nossas florestas e com os índios para plantar soja para o gado!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s