Ama-de-leite

cabra_bebe_brincar

“Se dizia as mulheres que amamentavam crianças alheias quando a mãe era impossibilitada. Geralmente, essa função, era dada as escravas que já tinham tido filhos.”

Hoje eu venho falar das fêmeas que são amas-de-leite da humanidade, as vacas, as cabras…

As vacas são animais doceis, carinhosas, frágeis, felizes, amáveis e livres. Só que nós, há milhares e milhares de anos permitimos que sejam exploradas pra nos alimentar.

Mas eu gostaria que juntxs refletíssemos um pouco…

Quem nunca escutou: “poderia até ser vegano, mas o queijo é difícil de largar” ou o “veganismo já é radical demais, não gosto nada radical” …

…eu bem sei, e até procuro entender, mas peço que nos permitamos expandir nossa visão  e compaixão com todos os seres vivos.

Nestes últimos dias tem me caído muitas questões sobre as vacas. Muitos vídeos e muitos temas e observações sobre o assunto, o que me fez pensar em externar o que anda me agoniando e o que sempre me agoniou.

Meus avós por parte de pai eram donos de fazenda de lácteos com “vacas felizes”, eu cresci vendo vacas sendo abatidas – quando terminava o tempo de vida útil delas – e fornecendo todos os dias leites para mim e para os clientes de meu avó. Meu pai me levava pra leilões de animais e eu estava sempre no meio de todo esse comércio de vida. Acabei conhecendo e vivendo um pouco mais o dia a dia de fazendas de animais felizes ou de pequena produção (não quero nem imaginar como é a industria pesada).

Toda fêmea pra produzir leite ela precisa estar grávida ou ter parido, certo? Diante desse quadro começamos nossa reflexão…

As fêmeas serão inseminadas artificialmente, assim:

inseminação

Os bezerros nascem: as fêmeas continuam o ciclo de vacas leiteiras e os machos são descartados ou viram baby beef (jogue no google). Uma vaca vive em média 25 anos, as leiteiras viverão mais ou menos uns 5 anos.

Os seus filhos devem ser afastados para que não consumam todo o leite ou colocam este tipo de coisa (imagem baixo) no nariz pra não mamar.

Easy Wean nose ring 3

Já que ele não mama da mãe, tem que se alimentar, leites fortificados e em grandes toneis com tetas artificiais são colocados aos bezerros para que possam crescer fortes e “saudáveis” para que humanos o consumam depois.

Fazenda-de-Neozelandes-na-Bahia.1

As vacas para serem ordenhadas são condicionadas a um certo horário, tem as patas amarradas e são tocadas e forçadas a dar-nos seu leite.

Talvez a gente só não tivesse parado pra pensar sobre tudo isto. Sobre a industria, sobre a violência, sobre a incoerência da nossa vida. Mas sim, há total incoerência se pensarmos que o nosso esforço diário é pra pagar por tudo isto. É bem verdade, é mais fácil se fecharmos os olhos pra não ver nada, porque ver, nos faz lembrar que somos incapazes de controlar nossos vícios.

Falemos a verdade:

A industria de lácteos é tão violenta quanto a da carne. São fêmeas sendo estupradas, mantidas em cativeiros, tratadas como objeto de consumo, como escravas. São amas-de-leite…forçadamente.

Peço humildemente que pensemos em toda nossa relação com os animais, com a natureza, com nós.

Peço que pensemos em todas as mães de todas as especies, que são mantidas em cativeiro, que tem seus filhos arrancados de seus braços, que são estupradas, que são descartadas quando não produzem mais. Peço que pensemos na industria dos lácteos, na industria de cachorros de raça, na industria de galinhas, na agropecuária…tudo o que for industria.

Peço que o feminismo lute pela libertação das fêmeas, que não seja especista.

Peço que as lutas sejam em prol de todas as minorias. Peço que a libertação seja animal não humano e humano.

Não acredito em criação de animais “felizes”. Não acredito no abate humanitário. Não acredito em relações industriais sem exploração.

Peço a libertação animal, em especial de todas as amas-de-leite (cabra, vaca…) que possamos ter lucidez para enfrentar nossos vícios alimentares e sermos capazes de nos colocar no lugar de todas as fêmeas que sofrem violência e estupro dos seus corpos pra nos alimentar e nos servir.

Que a minha luta, que a nossa luta, seja abolicionista.

Que todos os animais sejam livres e felizes.

Obs.: mais de 50% dos gases metanos que prejudicam a camada de ozônio são emitidos pela pecuária, ecossistemas são destruídos para plantação de pasto, pessoas são saqueadas de suas terras pra desmatamento, fora os malefícios nutricionais.

Se quer saber mais sobre a industria de lácteos, assista aos documentários:

Got the facts on milk?

Huerfanos de la leche:

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s