Por que não comer peixe?

É bem verdade que peixes são ricos em nutrientes, é gostoso, é bem “saudável” e essencial para o bem-estar. Mas, como tudo na vida, você deve se informar, buscar saber a origem do seu alimento e o que contém por trás dele.

Antes de pregar a ética e o respeito aos animais, que é a essência de ter me tornado vegan, neste post quero mais do que tudo mostrar o quanto estamos enganados em relação a frase citada acima.

Sim, os peixes são ricos em nutrientes, fato. Mas, além dos seus nutrientes ( que podem ser encontrados em uma alimentação vegetariana) ele contém metais pesados, como mercúrio e o cádmio, que afetam a saúde.

O mercúrio é um problema no Brasil. São metais que mesmo em pequenas concentrações podem ser tóxicos e podem causar disfunções cerebrais, coronárias, além de ser um risco para saúde de gestantes.

A contaminação: 

 Ocorre através das algas que absorvem d’ água e vão passando para os peixes que se alimentam delas. Os peixes maiores por sua vez, são contaminados por peixes menores, seguindo a cadeia alimentar marinha. Os que estão no topo, claro, estão mais contaminados que os demais.

No Rio de Janeiro, segundo o Dr. Mauro Rebelo, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da UFRJ, “temos uma grande contaminação por zinco e cádmio na Baía de Sepetiba” Além, das contaminações dos esgotos, dos resíduos despejados nas águas os hormônios injetados nos pescados.

” Apesar de encontrarmos zinco e cádmio em concentrações elevadas no fígado de peixes, as concentrações são grande mesmo em mariscos (mexilhões e ostras) e mamíferos marinhos” Dr. Mauro Rabelo.

Alguns peixes maiores devem ser evitados por mulheres que querem engravidar, gestantes, lactentes e crianças pequenas. Tubarão, peixe espada, cavala, atum, arenque e cação por serem predadores acabam se alimentando de peixes menores já contaminados.

Sem esquecer e salientar a destruição dos oceanos com a pesca industrial, a poluição das águas e as mudanças climáticas. Um assunto sério que, não faz mais só parte da roda de discussões de ambientalistas preocupando todo mundo.

Segunda Wendell Estol, diretor geral do Instituto Sea Shepherd Brasil, o motivo da redução dos nossos estoques está no abastecimento dos mercados asiáticos que já esgotaram seus estoques pela pesca industrial.

Ômega – 3

É possível encontrá-lo na semente de linhaça e seus derivados (farinha e óleo). É recomendado um consumo diário de três colheres de sopa ao dia de semente triturada.

Tanto o ômega 6 (carnes, alimentos prontos, snacks, frituras e em alguns óleos vegetais) quanto o ômega 3 não são produzidos pelo organismo, sendo assim, é necessário que a linhaça seja consumida junto a uma dieta saudável para que não haja o desequilíbrio e o ômega 6 esteja mais presente podendo causar obesidade e diabetes.

Onde encontrar os nutrientes oferecidos pelos pescados?

Abaixo, uma lista que eu tirei da Revista dos Vegetarianos:

Espero que tenha ajudado a esclarecer melhor do que estamos nos alimentando e a fortificar ainda mais a ideia de ser vegetariano😀.

fontes: Revista dos Vegetarianos; Ano 5 • N 58 • Agosto 2011;

http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2007/03/08/ult1766u20692.jhtm

http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/12929

1 comentário Adicione o seu

  1. Klaus disse:

    Só como peixe quem não gosta de peixe.

    Quem gosta de peixe deixa ele em paz nadando nos lugares de sempre,🙂

    Muito lindo o blog,🙂

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s