De saudades a gente aprende a viver…

on

eu criei esse blog para falar de uma fase que ando passando na vida, ser vegan. Essa fase engloba a minha vida, óbvio. Não queria restringí-lo a coisas que só fossem relacionadas a ser vegan e sim a tudo que faz parte da minha vida. Então, espero que vocês entendam este post😉

Hoje em especial vou falar de um estado de espírito, preciso desabafar e refletir…

Você sempre tenta manter um eixo, um equilíbrio, mas na vida em algum momento, sem notar, sem se dar conta as coisas acontecem, atropelam e você fica, de início, com cara de paisagem sem saber como reagir, certo?

Certo, em partes.  Em partes porque cabe a você mudar isso. Em partes porque só você pode voltar a esse equilíbrio. Bem difícil eu sei, principalmente quando você está longe de casa dos amigos e do lugar que você cresceu e viveu durante anos da sua vida, mas ainda sim não é motivo para você deixar a “cara de paisagem” fazer parte de você.

Outro dia vi o post da Terrinha no blog dela, choquei. Ano passado minha melhor amiga, conversando comigo, teve paralisia no rosto por conta de estresse da vida :O. Ontem aconteceu uma coisa chata comigo, coisas de coração mesmo que tiram do eixo. Hoje de manha descobri que uma pessoa muito querida, de pouca convivência sim, mas querida do mesmo jeito, se foi. Foi junto com aquele avião que caiu ontem no Recife .

Pronto, era o que faltava para repensar em toda a minha vida e o que ando fazendo dela.

Já cansei de dizer que prezo na vida viajar, viver e viver do jeito que escolhi viver. O trabalho, AMO, mas, não está em primeiro plano, quem me conhece sabe.

Saudade é uma constante na minha vida, que muitas vezes me tira do eixo, me faz pensar e chorar muito. Mas pensei, analisei e vi que na verdade, sinto saudade de uma coisa que já não existe mais, sinto saudade de uma vida que vivi. De tempos que passaram, de pessoas que hoje vivem outra vida que talvez nem vivam no Recife mais. Foi uma época boa, pessoas incríveis, mas foi, passou.

E o que tenho que fazer é viver, porque hoje estou aqui, mas amanhã…o amanhã é incerto demais para acreditar que você pode controlá-lo. O amanhã é incógnita. Não tenho tempo mais pra sofrer, para morrer por amor, pra morrer por trabalho, pra morrer por algo, por alguém, pelo passado…não tenho tempo mais pra isso.

Hoje eu só tenho tempo pra mim, pra me dedicar a mim, pra ser feliz da forma que escolhi viver. Morrer de saudades só se for de algo que ainda não vivi, só se for dos amigos e da família, só se for por não ter vivido.

Gente isso ñao quer dizer que eu fiquei fria, isso definitivamente não faz parte de mim.

Morrer de amor só se for pela vida.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s